Preta Portê Filmes

A Preta Portê Filmes Foi fundada Em 2009 pela diretora, produtora e roteirista Juliana Vicente, com o intuito de produzir projetos audiovisuais que se comuniquem com um mercado cada vez mais diversificado e plural. Em 2015, recebeu quatro prêmios no Festival de Cannes, dentre eles o Caméra d’Or, com o filme A Terra e a Sombra, de Cesar Acevedo, uma coprodução com a Colômbia, Holanda, Chile, França e Brasil. No mesmo ano produziu e distribuiu o longa Anna K., dirigido pelo artista plástico José Roberto Aguilar.

Produziu os documentários Leva (2011) e Escola das Águas – O Desafio Pantaneiro (2014), Em parceria com o Canal Futura, ambos dirigidos por Juliana Vicente. Realizou o videoclipe Mil Faces de um Homem Leal – Marighella, dos Racionais MC’s, vencedor do clipe do ano no VMB (MTV, 2012) e em 2022 estreia o documentário oficial sobre a carreira do grupo Racionais Mcs.

Possui mais de 20 curtas-metragens em seu currículo, que foram exibidos em circuitos de festivais no Brasil e no mundo, dentre os quais se destacam Os Sapatos de Aristeu (2009) e Quem Tem Medo de Cris Negão? (2012), ambos dirigidos por René Guerra; Filme Para Poeta Cego (2012), de Gustavo Vinagre; Cores e Botas (2010), Pimenta (2010), O Olho e o Zarolho (2013), As Minas do Rap (2015), dirigidos por Juliana Vicente, entre outros, acumulando mais de 100 prêmios.

Em 2017, lançou a série documental Afronta!, em co-produção com o Canal Futura e disponível na Netflix nos cinco continentes onde a plataforma está presente.

Em 2022 estreou o documentário “Motriz – Roda de Afeto” (Washington Deoli), vencedor do Pitching 11 Doc Futura, em exibição no canal e na Globoplay, e prepara-se para lançar os longas Lili e as Libélulas, do roteirista e diretor René Guerra, e Diálogos com Ruth de Souza, um longa documental sobre a vida da atriz, selecionado pelo Rumos Itaú Cultural.

 

A DIRETORA

ju-vic-site

Juliana Vicente é cineasta e fundadora da Preta Portê Filmes, produtora criada há 11 anos.

Realiza conteúdos de relevância social e artística, propondo-se a formar e aprimorar profissionais do audiovisual e a criar novas narrativas afro indígenas e LGBTQIA+. Proposta refletida não somente na diversidade de sua equipe, como também em novas formas de produção para a construção de um conteúdo autêntico de alcance internacional.

Como cineasta constantemente figura entre as diretoras de maior relevância do cinema contemporâneo brasileiro.

Em 2015, foi convidada como diretora para participar do Berlinale Talents e recebeu o prêmio Camera D’Or com a coprodução A Terra e a Sombra, no Festival de Cannes. No mesmo ano foi indicada ao Prêmio Claudia, maior prêmio feminino da América Latina, na categoria Cultura, por sua contribuição ao cinema brasileiro.

Em 2017 criou e dirigiu a série documental Afronta!,, atualmente disponível na Netflix nos cinco continentes onde a plataforma está presente.

Em 2018 dirigiu a 13ª temporada da série “Espelho”, de Lázaro Ramos, exibida no Canal Brasil.

Em 2020 Dirigiu o documentário Cidade Correria – Um Bando de Artistas (2020), sobre o coletivo teatral Bonobando. Filme este lançado no Encontro de Cinema Zózimo Bulbul. No mesmo ano, a convite do Instagram, realizou a direção geral da campanha pró diversidade para a plataforma: o documentário “Viva Nossa Voz”, uma produção da Preta Portê Filmes.

É diretora de Cores e Botas, curta que é marco para uma geração de meninas negras, exibido em mais de 100 festivais no Brasil e no mundo, no qual inicia sua pesquisa sobre a ascensão do negro na sociedade brasileira. Dirigiu também o documentário Leva, ganhador do New York Film Festivals (2012, Social Issues). Participou do programa internacional Why Poverty? com o documentário Mauá: Luz ao Redor, uma coprodução Brasil/África do Sul, exibido no TIFF, IDFA, entre outros, e distribuído em mais de 60 canais de televisão pelo mundo.

Realizou o clipe Marighella, dos Racionais MCs, vencedor do Clipe do Ano na MTV, 2012, e atualmente desenvolve um longa-metragem documental sobre a carreira do grupo.

Como produtora, realizou mais de 40 filmes entre curtas, médias e longas-metragens. Com mais de 100 prêmios nos principais festivais do mundo.

Juliana Vicente participa constantemente de palestras, aulas e workshops no Brasil e no mundo, em ambientes acadêmicos e informais, e tem como pilar central a educação e o compartilhamento de saberes. Atualmente interessa-se por investigar as possibilidades de criação de imaginários, capacidade de sonhar e conexão com a espiritualidade de corpos vulneráveis. É também forte entusiasta do desenvolvimento econômico e da autonomia dessas populações, sobretudo afro-indígenas.

Atualmente está em pós-produção com o longa-metragem Diálogos com Ruth de Souza selecionado pelo Rumos Itaú Cultural . Em 2022 estreia o documentário “Racionais Mcs – das Ruas de São Paulo para o Mundo”.

Blog da Preta

Fique ligado nas novidades!
Juliana Vicente

Aula na USP com Juliana Vicente

A convite da USP (Universidade de São Paulo), Juliana Vicente fala sobre: Economia, Cultura e Poder na Internet. A diretora abordou a série Afronta!, criadores pretes, novas narrativas e novos olhares para falar sobre o tópico.

mais
afronta_mundnegro

AFRONTA! no Estadão

A série Afronta!, da diretora Juliana Vicente, e o dcoumentário “AmarElo – É Tudo Pra Ontem”, do produtor Fiótio, representam o crescimento da procura por documentários em plataformas de streaming.

mais
PLANET_AP_LAUNCH_1200x630_22-996x515

Estamos no AFROPUNK!

Com participação da diretora de Juliana vicente, Preta Portê Filmes marcou presença no Planet AFROPUNK , o maior festival de cultura preta do mundo!

mais

Quem somos?

A Preta Portê Filmes é uma produtora de cinema e conteúdo audiovisual para TV e outras mídias. Navegue pelo site e conheça mais sobre o nosso trabalho!